Ansiedade é quase o oposto da depressão mas também a sua principal causa

Ansiedade é sempre um sentimento de expectativa. Ficamos ansiosos por vários motivos, especialmente os motivos que tem a ver com questões que sejam realmente significativas para nós. Por exemplo, ficamos ansiosos quando temos de fazer algo pela primeira vez.

Ficamos ansiosos também quando temos de lidar com situações que não queríamos lidar: como, por exemplo, encontrar alguém desconhecido que demos um match no Tinder ou mesmo ficar pensando sobre todas as possibilidades que possam surgir disso.

Ansiedade

Ansiedade e expectativas frustradas que levam a depressão

Eu sofro demais com ansiedade. Sou uma pessoa ansiosa. Vivo sempre em expectativas mas quase nunca elas são sanadas. Odeio estar ou ser colocado em situações onde eu não tenha o controle. Essa sensação de expectativa frustrada acaba levando a um sentimento de depressão.

Isso acontece a uma escala constante. Não apenas comigo. Mas quase todos os que sofrem com ansiedade sabem que a sensação de frio na barriga, músculos abdominais contraindo e coração disparando sem uma razão aparente. As vezes são apenas a reação fisiológica do que estamos vivendo.

Já sei por uma experiência própria que ansiedade não é uma coisa fácil de controlar. Eu mesmo tento achar formas de controle que sejam eficientes sobre esse sentimento. Sei quando estou ansioso com ou por alguma coisa por que acabo exagerando nas doses na hora de comer.

Ansiedade não é tão simples de lidar e precisa de alguma concretização pra isso.

A comida é um dos grandes escapes que temos. A ansiedade não é um sentimento palpável mas suas consequências, sim, são. Para quem tem problemas com ela, acaba sempre descontando tanta expectativa em alguma coisa. Não é incomum que pessoas ansiosas também tenham problemas relacionados ao corpo e a própria imagem.

É comum que problemas de obesidade, bulimia ou anorexia tenham uma ligação direta com a ansiedade e a expetativa que ela acaba causando. No meu caso, sempre descambei para a obesidade. É por isso que eu preciso controlar exatamente qualquer coisa que eu coma.

E para lidar com a ansiedade é preciso que a gente ache uma válvula de escape. Alguns vão achar isso no trabalho, outros, nas compras. E outros, no ginásio. Eu procuro lidar com a ansiedade com o ginásio. Ao mesmo tempo que ela acaba me fazendo ter cuidado com o meu próprio corpo, me faz ter consciência dele.

Não é fácil lidar com tantas situações que geram em nós muitas expectativas. Mesmo que elas não tenham maior significação para quem está de fora. As vezes, nem todos entendem isso. Sempre fico ansioso quando eu tenho de me encontrar com pessoas que eu ainda não conheço ou tento falar com elas sem ter alguma forma de chegar nelas.

Ansiedade e imobilização

Eu não me considero pessoalmente alguém tímido. Mas tenho, sim, momentos de timidez, Todos nós os temos em algum grau. Isso não é algo ruim ou negativo. Mas se torna negativo quando a ansiedade nos imobiliza. E é essa imobilidade que acaba nos levando a um estado de depressão.

Até que chega um momento onde a gente fica tão imóvel que a depressão passa a nos dominar. É por isso que devemos pensar muito sobre as nossas expectativas.E saber onde colocá-las. Com o tempo a gente vai aprendendo a fazer isso. Quando não estamos imobilizados pela própria ansiedade.

Escrever isso ajuda a aliviar algumas expectativas. As materializam. Elas deixam de existir na mente para existirem no mundo real. Onde qualquer um possa ler, sentir-se influenciado por isso e ainda tomando-o como lição para a própria vida. E isso é muito gratificante.

Comente com Facebook

Written by Israel Anderson

Jornalista por formação, cineasta por estudos e curioso por natureza. Internet por paixão.

Deixe uma resposta