caos

Protestos contra Temer em Brasília e o fim do governo dele.
Foto: PAULO WHITAKER REUTERS

O caos que se instalou em Brasília desde a semana passada confirma o fim do atual governo.

Brasília se tornou um caos desde o último dia 17 de maio. E não sem menos por causa do estado onde o atual governo chegou. Não, nem falo sobre a Lava Jato ou sobre o Lula. Mas sobre a revelação sobre o envolvimento do atual presidente do Brasil em um esquema de corrupção já no cargo. Temer foi captado em um áudio, com uma interceptação da PF e em várias outras provas consistentes. E isso foi uma bomba que foi jogada no Brasil pela Globo.

Desde então o caos se instalou. E junto com ele toda a revelação de como o país tem andado e estado em mãos erradas. Ano passado vivemos uma enorme disputa entre coxinhas e petralhas, como se a política brasileira se dividisse apenas entre esses adjetivos. É obvio que não. As classes políticas no Brasil sempre foram relacionadas umas as outras independente de suas cores partidárias. E em alguns momentos elas se juntam. E em outros, se separam. E as delações de Joesley Batista acabaram revelando como isso funciona por debaixo dos panos. E que pra eles as ideologias não importam.

A história do Temer seria apenas mais uma que é comum a deputados ou senadores ou até mesmo ex-presidentes. Mas o fato é que ele foi pego enquanto está exercendo o cargo de presidente. As revelações causaram indignação. A minha, a sua. Do seu amigo coxinha ou do seu amigo petralha. O Brasil, hoje, está em uma situação política extremamente frágil. Nunca havíamos vivido em uma situação até então imprevista na própria constituição. A queda do atual presidente está próxima e isso é algo que não há como negar. O clima em Brasília caminha pra isso.

E o ápice desse clima foi justamente nas manifestações que vimos no dia 24 de maio. Isso é um problema sério demais. Muito da atual situação politica do Brasil hoje está resumida na figura do atual presidente e sua insistência em permanecer no cargo. Não exatamente por algum apego a ele. Mas pelos privilégios que ele assegura. E é obvio que nenhum presidente em uma situação extremamente frágil como a que se encontra Temer vai abrir mão desses privilégios sem ter garantias de proteção a si mesmo e a de sua família. E essa situação mesmo imprevista terá um fim melancólico.

O fim do governo Temer aconteceu na tarde de hoje. O governo se tornou insustentável em si mesmo. Não há condições de governo ou governabilidade ou mesmo aprovação de reformas como deseja o atual presidente. Hoje a presença dele se tornou um grande problema para o próprio país. E esperamos que isso possa ser resolvido o mais breve possível. A solução mais rápida é a renúncia. Mas o mais certo será a decisão final da justiça dia 06 de junho. Todavia, o caos que está instalado em Brasília precisava acontecer. Só assim que veremos como todo o sistema político funciona. E o que, de verdade, o que o alimenta e sustenta.

A hora de por um fim nele chegou. E essa hora é agora. Precisamos de uma reforma política urgente. Uma reformulação do nosso sistema político e eleitoral. Uma mudança de sistema que permita uma resolução mais simples. Hoje nenhuma solução proposta para o Brasil é fácil de se resolver. O sistema simplesmente esgotou. E, por enquanto, estamos ainda a procura de algo para nos apoiar. E de um nome que conseguirá completar o atual mandato presidencial. Mas precisamos, urgentemente, de uma mudança no sistema. Ele já deu. Não pode mais continuar assim.

Comente com Facebook

Written by Israel Anderson

Jornalista por formação, cineasta por estudos e curioso por natureza. Internet por paixão.

Deixe uma resposta