Em vídeo de seu canal, Felipe Neto falou na cara tudo aquilo que há anos eu estava engasgado pra falar!

Quem já leu meu blog sabe bem que eu tive problemas com Silas Malafaia no passado. E, sim, também, da minha admiração por Felipe Neto. No passado, Silas Malafaia tentou também me censurar. E a influência dele foi absolutamente nefasta na minha vida. Tão nefasta que, sim, eu ainda tenho alguns traumas disso.

E isso, de certa forma, tem me impedido de estabelecer relacionamentos com outras pessoas. Relacionamentos, aqui, eu me refiro a relacionamentos afetivos. Ainda não é tão simples lidar com essas coisas por que são anos de influência nefasta desse homem sobre a minha família.

No passado, entre 2008 e 2011 eu tive um blog diário chamado “Assim na TV” – estilizado como a frase em inglês “as seen on TV”, era um blog voltado para entretenimento, testes de produtos, traduções e explicações de músicas e, obviamente, um espaço de diário e opinião sobre a minha própria vida.

Sim, não era tão diferente do que é hoje nesse site, só que mudou apenas o momento. E a idade. Eu tinha 22 anos. Hoje eu tenho 31. As coisas mudaram, mas nem tudo necessariamente.

Felipe Neto

Felipe Neto fala o que a gente queria falar há anos

Mas, em 2010, em meio a uma campanha eleitoral, Silas Malafaia foi à TV gritar seu ódio contra a comunidade LGBT para angariar votos para José Serra.

Foi uma campanha absolutamente triste e eu, obviamente, precisei falar sobre isso. Lembro que foi um dos momentos mais baixos que alguém poderia ir em troca de votos. Independente de qualquer posição política, seja ela a direita ou a esquerda. Aquele momento foi horroroso. Malafaia fez o que de pior poderia fazer.

O pastor se firmou na TV com discurso de ódio e agora colhe o que plantou.

E se firmou na TV. E se firmou para o grande público com seu discurso de ódio. Eu não era uma pessoa desconhecida. Meu site tinha uma média de 40 a 50 mil visualizações diárias. Na época eu mesmo pensei em fazer um vlog e levar isso pro youtube (e em um post recente eu falo sobre como eu sinto que fiquei pra trás).

Uma das minhas postagens (que você pode ler aqui) que teve um dos maiores números de acessos foi justamente uma das postagens onde eu falava sobre o ódio de Malafaia. E isso, obviamente, acabou virando ameaças contra mim. Especialmente de seus seguidores.

Por causa de problemas que a própria vida me impôs, eu fiquei ausente. Mas agora não há como não agradecer profundamente a Felipe Neto por ele ter falado tudo o que há anos estava engasgado na minha garganta. Isso que me aconteceu foi em 2010. São 7 anos esperando esse momento.

E o bom é saber que a vida sempre dá voltas. Hoje temos o pastor indiciado pela polícia federal por lavagem de dinheiro em esquema de corrupção. E é esse mesmo pastor que se vendia como exemplo de retidão a ser seguido. Malafaia afunda por suas próprias pernas e seu próprio ódio.

 

Ver que alguém como Felipe Neto o enfrenta e se dispõe a brigar por nós para que nós tenhamos voz é uma iniciativa louvável. E que contará com a minha ajuda e a de uma comunidade inteira. Por que não podemos nos calar perto de uma pessoa que nos ameaça com o seu ódio enquanto nós apenas queremos viver e sermos nós mesmos.

Sem máscaras, sem mentiras. Sem precisar temer o ódio que nos mata a cada esquina. Esse ódio, esse pastor passará. Nós permaneceremos. Assim como permanecemos em toda a história da humanidade. A religião do malafaia não lhe dá nenhum poder especial. Nem mesmo perante seus seguidores.

E é esse poder que ele acha que ele tem que ele mesmo jogou na lama ao se envolver na corrupção do atual governo federal. Isso nós não esqueceremos.

 

Comente com Facebook

Written by Israel Anderson

Jornalista por formação, cineasta por estudos e curioso por natureza. Internet por paixão.

Deixe uma resposta