Felipe Neto

Felipe Neto em seu canal no youtube

Ao dizer que não faria conteúdo que não soasse natural, Felipe Neto aponta bem o problema de dias atrás.

Felipe Neto é um dos maiores youtubers e um dos pioneiros nesse ramo no Brasil. Eu, como já disse em outro post, o acompanho desde o começo. E, obviamente, ele é um influenciador. O que ele diz, opina, fala sobre é algo que influencia bem o público que o acompanha. É por isso que tivemos a polemica na semana passada.

Em resumo, o Ministério da Educação admitiu que pagou 295 mil reais a youtubers no ano passado para que eles falassem bem e defendessem o novo ensino médio. Sem que, obviamente, fosse informado ao espectador que aquilo que ele assistia era, na verdade, um vídeo de propaganda paga pelo Governo Federal.

Não há nada de ilegal, entretanto, nisso. Mesmo que pareça e seja enormemente questionável sob vários pontos de vista, sobretudo o ético. Não é lá muito ético enganar seu espectador sobre aquilo que ele acredita ser um conteúdo isento e de responsabilidade de seus criadores e não um script a ser decorado e encenado para parecer natural.

Felipe Neto negou-se a falar sobre algo que, para ele, não parecia ser espontâneo.

E foi aí que Felipe Neto negou-se a agir e a decidir a não participar como parte da propaganda oficial sobre o Ensino Médio recém aprovado no congresso. E ele estava corretíssimo em agir assim. E os motivos dele eram os melhores que muitos de nós não pensamos. Felipe Neto disse, com sua atitude, que a ética importa nisso. Mais até que o dinheiro.

A gente tem várias discordâncias. Ou ao menos no no passado, tinha. Felipe Neto não faz nem ideia que alguém em um blog exista e possa ter discordado dele em algum momento. Mas que reconhece que ele mudou e entendeu que também cresceu com isso. Como todos nós e a nossa relação com o tema.

Não há nada de errado com a estratégia de comunicação do atual governo sobre como vender as suas idéias para a sociedade. É próprio de governos fazer isso. Também não há ilegalidade. Legalmente não há nada de errado. Eticamente, sim, é. Eticamente, há vários problemas com essa polêmica.

Felipe Neto estava muito certo. Ele e vários outros. Por que não podemos apenas ser pragmáticos e pensar só em nós mesmos. Como formador de opinião e influenciador a atitude dele estava mais do que correta. E ele, com certeza, passa a ganhar a admiração de muitas pessoas que antes o odiavam.

Nós mudamos com o tempo. E isso tem um nome. Chama-se amadurecimento. Infelizmente, algumas pessoas demoram mais a passar por esse processo.

 

Comente com Facebook

Written by Israel Anderson

Jornalista por formação, cineasta por estudos e curioso por natureza. Internet por paixão.

Deixe uma resposta