Não há lesão ao consumidor quando não há relação de consumo. Mas isso os canais Simba não falam pra você.

Hoje o dia inteiro (ou a parte que eu pude acompanhar), os canais Simba – a Record, SBT e RedeTV – ficaram batendo na mesma tecla: a de que o corte dos sinais delas das operadoras de TV paga seria uma lesão ao consumidor, o que poderia levar ações no Procon contra os operadores.

Bom, eu não preciso defender os operadores. Eles são capazes disso bem mais eficientemente do que eu. Mas me incomoda demais ver jornalismo e informações sendo usadas para manipular pessoas através da mentira. Uma prática bem constante na Record, por sinal. Recentemente, ela teve o jornalismo dela classificado como tendencioso e partidário em uma pesquisa internacional.

Isso não é nenhuma surpresa. A Record é isso mesmo. E os canais Simba estão aprendendo a ser. A mentira delas é algo que se desfaz com um argumento bem mais forte: a própria lei que elas mesmas criaram em 2011 e que hoje se volta completamente contra elas.

As emissoras passaram o dia inteiro batendo na mesma tecla e pedindo para que telespectadores cancelassem seus planos como forma de forçar as operadoras. E eu já disse que hoje o que nos prende a essas operadoras são seus pacotes de internet. Pagamos TV e telefone apenas para que a internet seja mais barata no total. Ninguém hoje assina um pacote pensando em TV aberta.

Os pastores da mentira da record estão usando dessa estratégia mentirosa para ver se eles tem sucesso. Até agora, nenhum. Até por que até o dia 29 de março de 2016, todas as operadoras eram obrigadas a carregar os canais abertos e analógicos gratuitamente. E essa obrigação caiu a partir das 00hs do dia 30 de março. E elas não necessariamente precisam dos canais abertos em seus pacotes.

lesão ao consumidor

Canais abertos mentem abertamente e fazem você de trouxa

Canais tiveram 2 anos para oferecerem pacotes de canais pagos que justifiquem uma cobrança.

Até o dia de hoje não há nenhuma lesão ao consumidor por que não há nenhuma relação de consumo entre o assinante e as emissoras. O argumento delas é tão falacioso que beira o ridículo. Elas dizem para que as pessoas exijam que sejam ressarcidas quando os 3 canais forem cortados. Os 3 canais em questão não são remunerados. Os 3 canais em questão querem que você pague para ter acesso a eles. Não há lesão ao consumidor. Pronto. E ponto.

No Brasil a gente é obrigado a explicar conceitos básicos por que as mentiras prevalecem ainda mais. Mas estamos nós aqui para esclarecer isso. Os canais Simba mentem. E muito. Muitíssimo. Por que até agora as operadoras eram obrigadas a carregar os canais abertos. Mas essa obrigação caiu. E não somos obrigados a pagar por algo que é gratuito.

Os canais Simba tiveram 2 anos para montarem um pacote, formatar canais de TV por assinatura que justifiquem uma cobrança. Não são 2 meses, 2 dias ou 2 horas. Foram 2 anos. O desespero por uma fonte de renda certa e mensal tem levado esses canais completamente ao irracional. E nem mobilizando seus elencos recheados de pessoas preconceituosas. E querem que nós sustentemos essas pessoas.

Os canas Simba não tinham um diretor até a sexta passada. É esse o despreparo deles. É por isso que eles estão fazendo tamanha confusão. A audiência deles é sofrível. Com isso a publicidade diminui. Querem cobrar-nos mais, mas não querem investir o mínimo em qualidade. Não querem nem justificar isso.

No final, o desespero deles de novo vai dar em nada. Não há nenhum sentido em pagar por algo que você acessa gratuitamente. Bastando apenas mudar a fonte de entrada da sua televisão usando o controle remoto. Será que chegamos a esse ponto de preguiça e imobilidade?

Comente com Facebook

Written by Israel Anderson

Jornalista por formação, cineasta por estudos e curioso por natureza. Internet por paixão.

Deixe uma resposta