O pastor indiciado por corrupção é aquele mesmo pastor que vive querendo controlar os fundos alheios.

A polêmica do dia tem sido o pastor Malafaia, aquele que recentemente foi indiciado por chafurdar na lama da corrupção.  É aquele mesmo cara que pede boicote à Disney por um frame! A cena era um beijo gay exibido em um desenho animado.

Tudo começou quando este vídeo de uma cena se “Star x The Forces of Evil”, um desenho animado que não é voltado para crianças e é exibido em um canal da Disney, o Disney XD, cujo publico é majoritariamente masculino. A cena foi ao ar praticamente desapercebida. Sem causar sequer problema. Em seu país de origem.

pastor

Cena de Star vs The Forces of Evil. Pastor nem viu e já pediu ódio.

Sim, a cena que o pastor pede boicote â Disney acusando-a de “destruir a família” (já reparou que todo pastor ou pessoa que se intrometa na vida alheia usa o argumento de “proteção à família”?) sequer foi exibida no Brasil! A cena foi ao ar nos Estados Unidos.

Sim, é óbvio que a cena será exibida no canal brasileiro. E não há nada de errado com isso. Aliás, não é a cena de um desenho animado, um filme, uma novela, etc, que influencia alguém a ser gay ou hétero. Aliás, é um argumento que se destrói a si mesmo. A exposição de conteúdo “hétero” é muito maior e isso não evita que pessoas gays existam.

E o pastor sabe bem como os mecanismos de chamar a atenção funciona. Malafaia não era ninguém sem fazer isso. Ninguém sabia quem era esse homem até o dia que ele passou a falar direto de homossexuais. E ele usou isso para gerar ódio e se promover. E ganhar MUITO dinheiro com isso.

O pastor do ódio precisa de uma polêmica pra aparecer. Qualquer uma que seja.

Obviamente que as reações a ele foram absolutamente no sentido de ridicularizá-lo. Malafaia precisa da polêmica. Ele vive em cima disso. E sabe onde conseguir. É um ciclo que se retroalimenta. Nesse post aqui da Diva Depressão dá pra se ter uma ideia dos memes que isso gerou.

O fato é que o pastor do ódio, mais sujo que pau de galinheiro, indiciado por participação em esquema de corrupção precisa desesperadamente de algo pra conseguir apoio e segurar a imagem que ele construiu. O pastor precisa gerar uma onda de ódio. Uma cortina de fumaça pra abafar o escândalo de corrupção ao qual está envolvido.

E é essa pessoa que se diz representante de Deus, que está envolvido com os piores nomes que a política e a sociedade do Brasil podem produzir. É essa pessoa que quer se intrometer na intimidade alheia e com quem você se relaciona intimamente. É tão ridículo que apenas quem está fora dessa situação entende o quão ridícula ela é.

Mas é desse ridiculo que os fiéis deste senhor precisam para se sentir parte de um grupo. Um grupo de ódio e de fofocas. Mas um grupo que se reúne em torno da fiscalização dos fundilhos alheios não deveria sequer ser levado a sério se a gente tivesse um mínimo de racionalidade por aqui.

Mas infelizmente não é bem isso o que acontece…

Clique aí abaixo pra ver a cena

 

Comente com Facebook

Written by Israel Anderson

Jornalista por formação, cineasta por estudos e curioso por natureza. Internet por paixão.

Deixe uma resposta