A internet não é bem uma novidade. A evolução das coisas é muito rápida, tão rápida que hoje as coisas acontecem quase que instantaneamente. E olha que muita coisa evoluiu desde 1995, ano em que, oficialmente, a internet se tornou disponível comercialmente.

Pois bem, eu, Israel, estou envolvido na internet desde o começo. Lembro que meu primeiro contato com ela foi ainda em 1997 e, definitivamente, a partir do começo de 2000. A internet era mais simples naquele momento, os sites não tinham tanto recurso e o que de melhor interatividade havia era o flash. Esse aí que hoje está em extinção, para o bem da nossa internet.

Lembro ainda que em 2001 eu cheguei a dar os primeiros passos em construção de sites. Era um projeto do ensino médio, chamado de Ver-O-Belo, sobre os pontos turísticos de Belém, PA. E, para aquele momento, foi até bem sucedido. E feito apenas com uma conexão discada, era um horror usar a internet naqueles anos…

 

Mas eu continuei na internet mesmo assim. Em 2003, a primeira vez que eu me vi envolvido em interatividade com a internet pelos fóruns de discussão, que eram a forma de rede social que hoje é um espaço ocupado onipresentemente pelo Facebook. Era tudo, aquele momento foi tudo, aliás.

Mas foi apenas em 2005 que eu voltei a me envolver em produção de conteúdo para internet. Estava no meu segundo turno no curso de jornalismo e eu via na internet uma forma de conquistar meu espaço. E, pelo fato de na época estar envolvido com o site natelinha.com.br – o qual eu ajudei a criar e a produzir conteúdos e matérias – isso ajudou muito mais lá na frente.

A experiência com o Natelinha durou 3 anos. Não era um blog como conhecemos hoje, mas lá eu comecei a escrever as primeiras críticas sobre televisão, novelas, eventos que eram comuns ao mundo do entretenimento. E, por vários momentos, chegou a dar bastante audiência.

Após sair do Natelinha, criei um blog sobre música e traduções de músicas, explicadas do por que a minha interpretação das letras eram de um jeito e, muitas vezes, diferente do que se esperava. E, por lá, novamente vi que a internet é algo fixo na minha vida.

Esse blog de traduções foi de 2008 a 2009, sendo substituído por um projeto de portal que eu criei sobre televisão. Ok, aquele momento era mais propício. A TV por assinatura no Brasil era algo basicamente restrito a quem pudesse pagar e morasse em regiões nobres das cidades. Nem fazia sentido falar sobre isso naquele momento.

Durou um ano e meio essa experiência, primeiro como “pontotv.com” e após como “as seen on TV”. Aliás, em 2010, eu vi muita coisa mudar, de fato, na internet. O youtube viu nascer os vloggers de sucesso. E eu passei a acompanhar todos eles.

E a criar meu próprio projeto de vlog e blog. Só que ainda não havia ido pra frente. Até agora…

Desde 2011 eu tenho estado um pouco ausente do meio de criação da internet, embora não tenha deixado de produzir conteúdos. Foi nesse período que eu comecei um curso de cinema – infelizmente não concluído pela situação drástica que o país está – e a produzir algumas coisas para o curso.

Na época, a idéia era criar a produtora IsReal para produzir e exibir esses conteúdos na internet. Era algo voltado para a criação de conteúdos ficcionais em sua maioria. Mas eu também sou jornalista e essa responsabilidade de criação também pesa muito.

Hoje, 2016, vejo-me em uma situação um tanto complicada pois, na falta de empregos ou oportunidades, só há uma coisa a fazer: jogar tudo pra cima e recomeçar do zero.

Resolvi tirar a idéia do papel e, pelo menos até o segundo semestre, vai se concentrar mais no blog. Obviamente que haverão produções de conteúdos, alguns com fotografias, mas o vlog vai esperar mais uns meses.

Preciso fazer um curso de edição de vídeos para poder apresentar conteúdos de qualidade. Ou mesmo, se o dinheiro não permitir, aprender a fazer isso sozinho…

Mas podem esperar conteúdos sobre artes, cultura, entretenimento, cinema, música, lançamentos, culinária, dicas, tecnologia, fitness… Tudo o que eu sei fazer. E escrever sobre.

Se você curtiu o blog ou tem curtido os conteúdos, fique mais um pouco. Ou compartilhe, diga para seus amigos, parentes, etc. Ajuda muito. Especialmente na hora de criar audiência que possa ser explorada pelos anunciantes.

Conto com vocês ;).

Ah, se quiser entrar em contato comigo, clique no link de contato na parte superior da página. Responderei as mensagens que a mim chegarem.