As emissoras de TV aberta reunidas na Simba querem enganar você e cobrar por isso. A TV por assinatura quer ensinar outra coisa.

A Record, SBT, RedeTV querem nos convencer da relevância da programação deles. “Relevância”, né? A TV aberta, como eu já disse, não é nenhum exemplo de qualidade. Pelo contrário. É onde as piores bizarrices acontecem e as piores nojeiras também. Mas eu não pago  TV por assinatura pra ver esses canais. Pago pra ter internet!

Sim, é isso mesmo que você leu. É essa a enorme surpresa que essas emissoras estão descobrindo ultimamente. A relevância delas é absolutamente nula. Fora isso, eu me recuso a pagar canais que tenham entre seus elencos pessoas absolutamente repugnantes.  Pessoas preconceituosas que usam a TV aberta apenas pra espalhar ódio e preconceito.

Mas é essa a enorme relevância delas. Nenhuma. Elas eram apenas uma cortesia. Algo que eram obrigadas. E hoje isso acabou. Pagar pela internet e ter o plus da TV por assinatura e telefone é algo que é comum. Excluindo a Sky (e nem tanto assim, a Sky também opera internet), as demais operadoras sempre oferecem pacotes triplos. Ou até quádruplos quando incluem o celular.

TV por assinatura

A TV por assinatura hoje é apenas um dos serviços associados com a internet

As operadoras estão ensinando o óbvio: pra quê pagar por algo que é gratuito?

As operadoras acabaram ensinando uma lição. E bem direta. Pra quê pagar por algo que você pode ter acesso gratuitamente? As mensagens que eles informam o fim da TV analógica e da distribuição dos sinais já deixa claro que você pode continuar a ver isso gratuitamente pela TV aberta digital e gratuita. E em HD. Para as próprias operadoras o sinal disponibilizado nem era em HD, era em SD.

Se há alguns anos atrás, a qualidade do sinal analógico falhava e nos forçava a procurar uma TV paga para ver esses canais com um mínimo de qualidade. Hoje esse problema está superado. Basta ter uma TV digital ou um conversor digital com uma antena UHF de qualidade. E, pronto. Já temos TV aberta em HD e digital.

A campanha das emissoras baseada no passado já não faz sentido algum. E não vai mudar em nada a base assinantes da TV por assinatura no país todo. Primeiro, por que esses canais já tem em todas as capitais e regiões metropolitanas. Segundo, por que eles próprios disponibilizam vídeos ou sua programação na internet. Não há por que haver tanta gritaria.

Já superamos o passado. Agora é hora de olhar pro futuro. E nele, provavelmente, não precisaremos dar dinheiro para os canais abertos cujo acesso é gratuito. Sobretudo para canais que já vivem de dinheiro suado do povo que dá dízimo para igrejas que sustentam programações de baixíssima qualidade, altamente dispensáveis. Assim, quem sabe, aprendam a não serem gananciosos. Nem Deus gosta disso.

 

 

Comente com Facebook

Written by Israel Anderson

Jornalista por formação, cineasta por estudos e curioso por natureza. Internet por paixão.

Deixe uma resposta